9 de maio de 2014

GREVE



  Foi com muito orgulho que participei da maior manifestação da educação nos últimos tempos. Enfim a nossa classe adormecida se levantou e mostrou através do exemplo como se faz cidadania. Exemplo que em minha opinião é palavra fundamental no processo educacional. Todos os professores que ali estiveram lutando pela melhoria da educação municipal e estadual, reivindicando seus direitos e também de seus alunos contribuíram fundamentalmente para o aprendizado de seus alunos enquanto futuros cidadãos e romperam com a inércia daninha que cerceava a escola pública de nosso estado. Entretanto, mais uma vez fomos enganados e achincalhados por bandidos que roubam descaradamente o dinheiro do povo de todas as maneiras e agora alegam que não há verbas para construirmos um país digno através de uma educação de qualidade. Portanto a GREVE se faz necessária, urgente e oportuna. Mais do que oportuna! Tem de ser agora! 


Por que GREVE?


  Os governos estadual e municipal não cumpriram compromissos firmados junto ao STF, em outubro de 2013, como a implementação da Lei Federal do 1/3 da carga horária para planejamento fora da sala de aula, instituída para todos os professores pela lei que criou o piso da Educação Nacional.

As reivindicações conjuntas - para estado e município - englobam: plano de carreira unificado, reajuste linear de 20% com paridade para os aposentados, autonomia pedagógica, 30 horas para os funcionários administrativos, eleição direta para diretores, equiparação salarial da categoria, reconhecimento do cargo de cozinheira  e 15% de reajuste entre níveis.